Sola Scriptura, Sola Gratia, Sola Fide, Solus Christus, Soli Deo Gloria

Friday, 9 November 2012

Ser Cristão é Viver para a Glória de Cristo

Conhecer Jesus Cristo é algo absolutamente singular; é algo que muda radicalmente a nossa vida. Conhecer a Cristo é muito mais signicante que obter um diploma após anos de estudos, alcançar o topo de uma carreira profissional, é incomparavelmente superior a encontrar uma filosofia de vida, uma teoria sócio-política que pareça justa e promotora de prosperidade.

O conhecimento de Jesus Cristo torna ridícula a torcida fanática por um time de futebol, e incabível a dedicação a qualquer ídolo da música, cinema ou esporte.

Conhecer Jesus Cristo é também totalmente diferente de encontrar uma religião que atenda nossos anseios, sejam estes espirituais ou materiais; conhecer a Cristo é conhecer a Deus (João 14.6). Isto deve ser dito, proclamado; embora possa parecer insensível ou até ofensivo, especialmente a seguidores de religiões não “cristãs”. Jesus não é propriedade de uma religião, nem tão pouco das chamadas religiões cristãs. Jesus é o caminho, a verdade e a vida. Ninguém conhece o que de Deus se pode conhecer como Salvador, senão através do conhecimento de Jesus Cristo (João 14.6; 17.3).

Entretanto, é também importante ressaltar conhecemos a Jesus não por iniciativa, mérito ou esforço nosso. O conhecimento de Jesus é resultado da condescendência de Deus; isto é, da livre, soberana e expontânea vontade de Deus em se dar a conhecer a nós, apesar dos nossos pecados, pelos quais fomos, com justiça, banidos a presença de Deus.

Quem conhece a Jesus experimenta uma radical mudança em sua existência; qualquer que tenha sido o seu centro gravitacional (religião, partido ou teoria política, esporte, trabalho, família), alguém que conheceu a Jesus Cristo, passou também a tê-Lo definitivamente como o centro de sua vida.
Por isso, Jesus Cristo é pregado como o Salvador e Senhor (Romanos 10.9; Filipenses 2.9-11); pois, conhecendo a Jesus Cristo, passamos a viver para Ele; e viver para Cristo é efetivamente viver para Deus; pois Jesus Cristo é Deus em sua mais completa e perfeita manifestação ao homem (João 1.1-3,14,18).
Depois que conhecemos a Jesus, tão real, íntima e satisfatória é a nossa relação com Deus que, queremos, acima de qualquer coisa, ver Jesus Cristo glorificado em nossa vida, na Igreja e no universo. Depois que conhecemos a Cristo, “o viver é Cristo”, nada é mais importante, nem a nossa própria sobrevivência (Filipenses 1.21).
Cristo Glorificado em Nossa Vida
Jesus Cristo é glorificado em nossa vida na medida em que Ele, seus pensamentos, palavras e obras se manifestam através de nós. Para que isto não seja mera ideologia, mas uma realidade, temos nas Escrituras Sagradas a “Lei de Deus” que Jesus cumpriu perfeitamente, e temos os “Evangelhos” onde os pensamentos, palavras e obras de Jesus estão registrados. Lendo e estudando os Evagelhos, desfrutamos os mesmos privilégios dos primeiros discípulos de Jesus, é como se estivéssemos andando com Ele, seguindo-O, observando Suas atitudes, ouvindo Seus ensinos e vendo Suas obras. Além disso, fomos (os que conhecem e crêem em Jesus Cristo) ungidos, batizados, ou simplesmente recebemos permanentemente o Espírito Santo, como o Consolador (João 14.16-17), para compensar (suprir) na temporária ausência física e visível de Jesus Cristo, entre os seus discípulos. O Espírito Santo, que é o Espírito de Jesus Cristo (Filipenses 1.19), habitando permanentemente em nós como igreja (congregação) e crentes individualmente, é mais influente e poderoso que a própria presença visual de Jesus. Qualquer pessoa que pudesse ver a Jesus poderia, contudo, ignorar ou rejeitá-Lo em seu coração, como efetivamente aconteceu durante o ministério público de Jesus. Entretanto,  quando alguém recebe o Espírito de Cristo, Cristo está efetivamente no centro de sua razão e afeição.
Portanto, para quem tem (recebeu) o Espírito Santo e lê as Escrituras, especialmente os Evangelhos, está sendo real e poderosamente discipulado por Jesus Cristo; e ser discipulado por Jesus Cristo é aprender Seus santos pensamentos, palavras e obras; e isto é ser Jesus Cristo glorificado em nossas vidas.
Para quem realmente conhece Jesus Cristo, não há nada mais desejável nesta vida do que “andar” com Jesus Cristo, certamente, em primeiro lugar,  pelo prazer da Sua companhia, mas também pelos frutos desta companhia de Jesus que trasnforma nosso ser segundo os pensamentos, palavras e obras de Jesus Cristo.
Ser cristão, não simplesmente ter uma religião cristã, é conhecer Jesus Cristo e nÊle crer, ser Seu discípulo e andar com Ele todos os dias (pelo poder do Espírito Santo e instrução dos Evangelhos). Ser cristão é ser servo de Cristo por amor a Ele, com o amor que é devido somente a Deus, “de todo o coração, de toda a alma, de todo o entendimento” (Mateus 22.37-38); pelo reconhecimento de que Ele é Deus, em forma, natureza e corpo humanos (João 1.14).
É impossível conhecer a Jesus, e não viver com Ele, por Ele, e para Ele; que todos nós, que se consideramos cristãos, pensemos nisso seriamente, e avaliemos a realidade, qualidade ou profundidade de nosso conhecimento de Jesus Cristo, pois disso depende a nossa salvação.
Cristo Glorificado na Igreja
O discípulo de Jesus Cristo aprende que Jesus é glorificado na Igreja na medida em que ela se manifesta como o Reino de Cristo na Terra (Mateus 5.1-16). Por isso, o discípulo de Jesus é totalmente comprometido com a Igreja de Jesus, como Jesus o é. O discípulo de Cristo é totalmente comprometido com o bem da Igreja; isto é, com o seu crscimento saudável.
O discípulo do Senhor sabe que a Igreja é a manifestação antecipada do Reino de Deus (também chamado Reino dos Céus ou Reino de Cristo). A Igreja não é ainda o Reino de Cristo em sua perfeição e plenitude, mas os primeiros frutos do Reino, antecipados na presente era, em que o Reino ainda está em fase de conquista.
O fiel discípulo de Cristo não ignora que a igreja ainda não é perfeita, mas, como o Seu Mestre, ele não desampara a igreja,que ainda sofre os efeitos temporais de seus próprios pecados; ao contrário, o discípulo se empenha "de corpo e alma" pelo aperfeiçoamento da Igreja; a fim de que esta, esteja ela no desejável caminho do progresso ou no triste desvio do alvo, continue ou volte à rota da perfeição em Cristo Jesus.
Pode alguém ser cristão e nao amar a igreja de Cristo? Pode alguém ser cristão e deixar a igreja de Cristo? Pensemos no amor que Jesus Cristo tem por sua Igreja: “Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela” (Efésios 5.25).
É compreensível  que alguém que não conheça a Jesus Cristo despreze a Igreja ou a até a persiga; porém, como pode alguém que conhece a Cristo e é seu discípulo não amar a Igreja, ao ponto de desprezar e abandoná-la?
Como pode um discípulo de Jesus Cristo permanecer na Igreja e não se importar com a pureza da Igreja (2 Coríntios 11.2), e em que ela permaneça na verdade (2 João 4; 3 João 4)? Como pode alguém que “anda” todos os dias com Jesus, ver a frieza ou infidelidade da Igreja para com o seu Salvador e Esposo, e não chorar, como Jesus Cristo chorou por Jerusalém (Lucas 19.41-42)? A presente ausência de sofrimento, lágrimas e oração em favor da Igreja somente pode ser atribuída ao fato de que muitos cristãos estejam muito ocupados com seu sucesso profissional, ganhar dinheiro e desfrutar das novidades e confortos que o dinheiro pode comprar, para andar com Cristo, e conhecer seus pensamentos, palavras e obras.
O discípulo de Cristo ama a sua igreja, a sua congregação local, mas ama tambem a Igreja como a totalidade das congregações na Terra, e trabalha e luta pela pureza da Igreja. Entretanto, quanto as congregações que insistem em permanecer no caminho da apostasia, a fim de que outras congregações e crentes individualmente não sejam confundidos e contaminados pela apostasia, o discípulo, também como o seu Senhor,manifesta “a quem tenha ouvidos para ouvir” a sua reprovação a infidelidade (Apocalipse 2.4-7).
Quem conhece a Cristo sabe do infinito amor de Cristo por sua noiva, a Igreja, e que Cristo não abandona a sua esposa, pela qual morreu e, comprando-a com o seu próprio sangue, e depois ressuscitou. O discípulo de Cristo sabe que, mesmo após a ascensão de Jesus Cristo aos Céus, como o corpo está unido à sua cabeça, Jesus Cristo, mediante o Espírito Santo, permanece unido e governa a sua Igreja, até ao dia de Sua volta, para de novo e permanentemente estar física e visivelmente com a sua amada Igreja. Portanto, quem conhece a Cristo sabe que abandonar a Igreja de Cristo é abandonar o próprio Cristo.
Cristo Glorificado no Universo
Mencionamos que o Reino de Cristo esta em "fase de conquista"; isto é, conquista dos que ainda estão para se tornar membros da Igreja, cidadãos do Reino de Cristo. Esta conquista se dá pela pregação do Evangelho, a pregação de Jesus Cristo como o Rei Eterno, o único sacerdote de Deus para a salvação dos pecadores que, no exercício de seus atributos sacerdotais, cumpriu perfeitamente a justiça de Deus e morreu em lugar de todos os pecadores que foram, são e serão perdoados, reconciliados com Deus, para se tornarem cidadaos do Reino eterno (Romanos 4.25-5.1).
Os que conhecem a Cristo, isto é, os seus discípulos, são inconformados com a ilusão dos reinos dos homens, inconformados com suas mentiras, injustiças e fracassos; eles sabem que há um poder maligno oculto por trás da temporária aparência de sucesso dos reinos deste mundo.
Escondidos atrás do aparente sucesso dos reinos dos homens está o ódio do "principe do mal", o poder sedutor e escravizador  do pecado, e o poder destruidor da morte (Efésios 2.1-3). Os que conheceram poder libertador de Jesus Cristo (Efésios 2.4-5), querem estender este conhecimento a todas as pessoas, querem também vê-las livres do mal, do engano, da escravidão e da morte.
Os discipulos de Cristo teem a mesma compaixão de Cristo pelos que estão sob o poder do "império das trevas", não importa qual seja a nacionalidade, religião, situação social ou condição moral. E fácil ser cristão e esquecer as multidões que estão no reino que está perecendo; porém, é impossivel andar com Jesus, dia após dia, ser Seu discípulo e, por isso conhecer, suas obras, suas palavras e até os seus pensamentos, revelados em sua Palavra, e não se envolver e atirar na evangelização dos homens e mulheres, jovens e crianças, e neste trabalho e luta permanecer até ouvir do Mestre: "Muito bem ... servo bom fiel; entra no gozo do seu Senhor" (Mateus 25.21,23).
Os que realmente conhecem a Cristo são discipulos e servos de Cristo. Estes querem ver a glória de Deus revelada em Cristo Jesus manifestado-se ao mundo na salvação dos pecadores, na edificação da Igreja, e  em suas próprias vidas, de modo que Ele (Cristo) neles cresça, e eles mesmos desapareçam (João 3.30), encobertos pela glória de Cristo.

No comments:

Post a Comment