Sola Scriptura, Sola Gratia, Sola Fide, Solus Christus, Soli Deo Gloria

Monday, 20 June 2011

Você Pode Ver a Glória de Deus na Pregação Cristocêntrica

Onde você espera encontrar a glória de Deus? A Bíblia lembra que “os céus proclamam a glória de Deus” (Sl 19.1). Quando lemos na Bíblia sobre a libertação de Israel do cativeiro no Egito, a respeito dos sinais miraculos que que Jesus realizou, ou sobre os eventos que acompanharão a volta de Jesus Cristo, e Novos Céus e Nova Terra, especialmente em Apocalipse, não podemos deixar de notar a manifestação da glória de Deus.
Porém, a mais perfeita manifestação da glória de Deus acontece em Jesus Cristo. Em Hebreus 1.3 está escrito que Jesus “resplendor da glória” de Deus. Em 1 Coríntios 4.6, o apóstolo Paulo nos fala do “conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo”.
Sim, é exatamente e exclusivamente em Jesus Cristo que podemos ver perfeitamente a glória de Deus. E, como também aconteceu a Jacó, quando viu a glória de Deus, em uma “Cristofania” – uma manifestação de Jesus Cristo, o Eterno Filho de Deus, antes de sua encarnação (Gênesis 32.30), ao invés de sermos destruídos pela poderosa manifestação da glória de Deus (Êxodo 33.20), somos salvos, por esta glória manifesta em Jesus Cristo.
Quando você vai à “igreja”, o que você espera ver: um templo majestoso, um pregador afamado por sua eloquência, espetáculos musicais e teatrais? Ou você quer ver a glória de Deus, através de Cristo Jesus?
Entretanto, não pense que verá a glória de Deus em uma imagem pintada, esculpida, ou dramatizada de Jesus, nem na beleza estética de um templo, ou de uma peça litúrgica, nem tão pouco na música sacra (tradicional ou contemporânea). Você somente poderá contemplar a glória de Deus revelada em Cristo Jesus na simples e fiel pregação do Evangelho (1 Coríntios 1.18-25).
Mas, por que na pregação? Certamente porque Deus, para fazer brilhar inconfundivelmente a sua glória revelada em Cristo, escolheu instrumentos humildes, simplesmente vasos de barro (1 Coríntios 1.26-29; 2 Co 4.3-6).
Como poderia então a igreja buscar na cultura popular, arte ou ciência qualquer instrumento que Deus jamais ordenou, ou até proibiu, desprezando o meio que Deus determinou para demonstração de sua glória – a pregação cristocêntrica?

No comments:

Post a Comment